Funcionários da Rede Tv culpam Sikera Jr. por redução salarial

Sikêra Jr. é atualmente um dos funcionários mais bem pagos da RedeTV!. Na verdade, talvez seja o que recebe mais na emissora, que aderiu recentemente ao decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro na última terça-feira, 17.

Com o documento, as empresas passam a poder reduzir durante mais um mês os salários dos funcionários, uma tentativa de minimizar o impacto causado pela crise financeira oriunda da pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

De acordo com o Notícias da TV, os colaboradores da emissora, porém, estão culpando Sikêra Jr. por isso. O apresentador fechou em maio um contrato de sete anos que, que lhe rende cerca de R$ 500 mil por mês, entre salário e participações em merchandisings.

Ou seja, nos 84 meses em que trabalhará na emissora — caso cumpra o contrato até o fim, desconsiderando possíveis renovações —, Sikêra receberá em torno de R$ 42 milhões, uma verdadeira fortuna.

O que os funcionários do canal não estariam aceitando, porém, é que os sócios Amilcare Dallevo e Marcelo de Carvalho tomem decisões desproporcionais como essa. Reduziram em 25% os salários de todos os funcionários de carteira assinada e promovem, em plena pandemia, um aumento multimilionário para um apresentador.

Nem mesmo os demais apresentadores da RedeTV! escaparam dos cortes. Todos os que mantém um contrato através de PJ (pessoa jurídica) com a emissora foram avisados que terão uma redução de 33% em seus salários pelos próximos três meses — algo que, como é de se imaginar, não deixou ninguém feliz.

Outro fator que teria desestabilizado o caixa do canal foi a renovação do programa de sorteios Festival de Prêmios, lançado recentemente na tentativa de atrair assinantes para o aplicativo. Na primeira temporada, por volta de maio, foram investidos R$ 1 milhão em celulares, carros e TVs, que foram sorteados entre aqueles que pagam a taxa semanal de R$ 5 pelo serviço.

Oba Notícias

Postar um comentário

0 Comentários